quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

A locomotiva da nação saiu dos trilhos

Daqui em diante os jornalões, que há um ano tratam a tragédia hídrica paulistana com um desdém quase absoluto, não poderão mais fingir que tudo está normal na metrópole. 

A situação começa a sair do controle.

Nas redes sociais os relatos sobre a falta d'água se multiplicam.

Assim como aumenta indignação pelo fato de o governador Geraldo Alckmin e os diretores da Sabesp, bem como políticos tucanos, além de nada terem feito para diminuir os danos da catástrofe, mentiram com a maior cara de pau para ir bem na eleição do ano passado.

Como, de fato, foram.

Geraldo deu uma lavada nos adversários.


Reinado da TV se aproxima do fim

Se não tenho mais nenhuma dúvida de que os jornalões impressos vão acabar daqui a poucos anos, um aparelhinho chamado Google Chromecast, que minha mulher acabou de instalar em nosso aparelho de TV, me deixou convicto de que também o reinado da TV como principal fonte de lazer e informação está com os dias contados.

O tal aparelho é, como diziam os antigos, um ovo de Colombo. 

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

São Paulo, ou o salve-se quem puder

Demorou, mas já há algumas pessoas entendidas no assunto mostrando, aqui e ali, o inferno que será viver na região metropolitana de São Paulo nos próximos anos.

Água é o bem mais precioso da humanidade, diz o velho chavão.

Velho e verdadeiro.

O ser humano aguenta vários dias sem comer, mas sem água vai para o beleléu rapidinho.

Indústrias, comércio, hospitais, escolas - tudo precisa de água.

E, como se sabe, a água tornou-se, graças à incompetência, incúria e ganância de 20 anos de governos tucanos, algo raro em terras paulistanas.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Premiar bandido delator, o fundo do poço da Justiça brasileira

Se a Justiça brasileira nunca foi essas coisas e insiste em continuar sendo lenta, cara, amiga dos poderosos e implacável com os coitadinhos; 

se a Justiça brasileira, dizem as pesquisas de opinião pública, é considerada uma das instituições menos confiáveis da sociedade;

se a Justiça brasileira é incapaz de mudar a sua imagem de elitista e de superprotetora de seus interesses;

se a Justiça brasileira pune seus membros corruptos aposentando-os com régios salários;

se a Justiça brasileira insiste em atuar como se o tempo tivesse parado no país, agora, com essa decisão de premiar, não só com o perdão da pena, mas também monetariamente, bandidos alcaguetes, ela, definitivamente, chega ao fundo do poço do descrédito.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Mas quantas hidrelétricas os tucanos construíram?

Estou curioso.

Leio que próceres tucanos responsabilizam a presidenta Dilma Rousseff pela "grave" crise energética que destrói o país.

Na segunda-feira, para regozijo deles, uma parte do Brasil ficou sem energia elétrica por cerca de 40 minutos.

Como até esse pessoal sabe, apesar de passar quase toda a vida em ambientes refrigerados - que gastam uma enormidade de energia - a região Sudeste está no meio de uma onda de calor inimaginável.

E como até esse pessoal sabe, apesar de passar quase toda a vida conspirando contra o governo trabalhista, quanto mais alta a temperatura, mais alto o consumo de energia elétrica.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Nossa vida no universo paralelo

O corte, seletivo, de energia elétrica na segunda-feira à tarde, determinado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico, provocou frisson em toda a imprensa - se é que podemos chamar assim esse conglomerado de mídia que se propôs a varrer do país qualquer resquício de modernidade.

A torcida para que o Brasil mergulhe nas trevas, por parte desse pessoal, é imensa e nem mais disfarçada.

Um blecaute de cerca de 40 minutos em algumas regiões virou "apagão", esse termo maldito que se vulgarizou no governo do maior ídolo das elites, o indefectível "Príncipe dos Sociólogos".