quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Os candidatos perfeitos para o paulistano

Um obscuro instituto de pesquisas crava que os apresentadores de televisão Celso Russomanno e José Luiz Datena estariam disputando palmo a palmo a Prefeitura de São Paulo se a eleição fosse hoje. O atual prefeito, Fernando Haddad, amargaria uma desonrosa quarta colocação, com menos de 10% dos votos.

Pesquisas eleitorais são feitas por, basicamente, duas razões: medir o pulso do eleitor e induzi-lo a votar em determinados candidatos.

Não detêm, como pretendem seus autores, status científico.

Podem ser manipuladas à vontade.

No caso dessa, porém, creio, há algo verdadeiro.


Ela reflete apenas o trabalho incansável de desmoralização da política e de seus atores que vem sendo feito no Brasil nos últimos anos pelos meios de comunicação.

Os bordões incessantes de que políticos não prestam, de que são todos ladrões e corruptos, uma hora ou outra iriam colar na consciência do populacho, essa massa informe que se conecta ao mundo por meio do noticiário televisivo, das pregações de pastores picaretas e de boatos espalhados por agentes comprometidos com a desestabilização do governo central.

O resultado dessa lavagem cerebral massiva é o que se vê nas ruas de qualquer cidade brasileira: um povo absolutamente ignorante sobre as questões mais básicas da cidadania, idiotizado pela manipulação informativa e incapaz de formular qualquer raciocínio lógico.

A idiotice atingiu um grau tão espantoso no país e contaminou tantas pessoas tão profundamente que é perfeitamente crível que a maioria dos paulistanos realmente acredite que pessoas despreparadas intelectualmente como Russomanno ou Datena sejam capazes de administrar uma metrópole com complexidades e carências tão profundas como São Paulo.

E que também julguem o atual prefeito como um incompetente, justamente ele que tem dado exemplos atrás de exemplos de que a política é a maior arma de transformação do mundo disponível para os seres humanos.

Como a eleição para prefeitos é só no ano que vem, e como está extremamente difícil saber o que acontecerá ao Brasil na próxima semana, Russomanno e Datena ainda não têm lugar assegurado no pódio.

Mas que a maioria do eleitorado paulistano identifica neles os candidatos perfeitos para atender suas aspirações, não resta a menor dúvida.

Russomanno e Datena são verborrágicos, demagogos, primitivos, hipócritas e cínicos, defensores dos mais reacionários e injustos valores sociais.

Têm, portanto, tudo para se dar bem com um eleitorado que despreza, visceralmente, qualquer candidato que saiba juntar lé com cré.

2 comentários:

  1. Vou ali me esborrachar de rir!

    ResponderExcluir
  2. Se são candidatos perfeitos é uma coisa. Agora se são candidatos a Prefeito, que tomem cuidado, que o povo anda descendo o cacete em Prefeito que pisa na faixa.

    ResponderExcluir