quinta-feira, 3 de março de 2016

Mas, afinal, o que Alckmin fez por São Paulo?

O governador paulista, Geraldo Alckmin (na foto oficial, com aquele seu sempiterno sorriso espontâneo), parece ser o mais provável candidato de seu partido, o PSDB, à presidência da República, em 2018.

Os outros dois concorrentes tucanos à indicação, Aécio Neves e José Serra, vêm, paulatinamente, perdendo força - Aécio por se mostrar cada vez mais apenas um incendiário sem nada a propor ao país, e Serra por ser... Serra.

Assim, vamos supor que Alckmin seja a bola da vez dos tucanos.

Governador desde tempos imemoriáveis das terras paulistas, suas incontáveis gestões deveriam servir como amostra do que ele faria pelo Brasil no Palácio do Planalto.

Mas o que exatamente fez Alckmin por São Paulo desde quando, há centenas de milhares de anos, se mudou para o Palácio dos Bandeirantes.

A resposta deixo para os caros leitores destas "crônicas", por meio de um pequeno questionário:


1) As crianças e os jovens paulistas saem das escolas públicas sabendo tudo e um pouco mais?

2) A saúde pública é como a de um país de Primeiro Mundo?

3) Favelas, cortiços, as sub-habitações são coisas do passado?

4) Está cada dia mais fácil - e barato - pegar uma condução para ir trabalhar ou estudar na região metropolitana de São Paulo?

5) O cidadão comum - eu, você, nós - nos sentimos seguros andando pelas aprazíveis ruas das cidades onde moramos?

6) Estamos todos contentes com o preço dos pedágios nas rodovias?

7) Existe alguma dúvida sobre a participação de integrantes do governo Alckmin nos escândalos do metrô, da merenda, nos dados maquiados de segurança pública, e na repressão policial violenta contra estudantes secundaristas que protestam contra o fechamento de escolas?

8) Você concorda com a maneira que o governador está promovendo o que chama de "reestruturação da rede de ensino"?

9) Acha certo decretar sigilo em documentos de órgãos como a Secretaria de Segurança Pública e o Metrô?

10) E, por fim, é capaz de apontar alguma marca administrativa do governo Alckmin?

Outro dia conversei com um profissional liberal que, ao se referir à presidenta Dilma, a chamou de "aquela louca".

Fico imaginando se ele tivesse razão e a presidenta fosse mesmo uma "louca".

De que, então, poderíamos chamar Alckmin?

Ou Serra?

Ou Aécio?

Ou aquela que é a mais forte concorrente da oposição na corrida presidencial, a doce, transparente e sustentável Marina Silva?


Com a palavra, os caros leitores...

7 comentários:

  1. Acho difícil qualquer desses candidatos chegar a Presidência da Republica. Mas se os Cidadãos Paulistas,na maioria, preferem os tucanos, infelizmente,é problema deles. Tá gostoso? Então deixa! Cada um come o que gosta!

    ResponderExcluir
  2. Eu costumo dizer;que Alckmin é,um sujeito que merece ser estudado...inexpressivo,incompetente e tosco...mas,está sempre se elegendo de forma tranquila,na província de SP.É um mistério!E não me falem que é só por causa da mídia de Pindorama...pois,se assim fosse,Haddad não se elegeria...

    ResponderExcluir
  3. Alckimin, Serra, Fhc e Aécio, fizeram muitos pedágios e caros

    ResponderExcluir
  4. Motta, como sempre, dissecou o bicho nos minimos detalhes. O Luiz Craveiros analizou com apurada visão, e eu nos meus mais de 60 anos , nunca vi fato mais estranho. Acho que nem mesmo o Alckimin sabe a explicação. Será uma demência coletiva? Ou talvez uma tara? Quem sabe hipnose?

    ResponderExcluir
  5. Correção. Os nomes certos são Luis Craveiro e Alckmin.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É de impressionar mesmo...Abraço ..Valeu!

      Excluir
  6. Lula não será candidato. O PSDB não tem a menor chance de eleger o seu candidato. Até o Bolsonaro ganha do PSDB.

    ResponderExcluir